POSTAGENS DESTE COLUNISTA

»Quer mudar o Brasil? Tome partido
»PARA ONDE VAMOS?
»Nossa opinião e a pretensa democracia
»Bolsa Travesti, problema resolvido
»DEPOIS DE 12 ANOS EM COMA
»Da síndrome de chupim ao orgulho do Brizola
»COISAS QUE VALEM MUITO
»Um jogo esclarecedor

Vítor André da Silveira Duarte

Da síndrome de chupim ao orgulho do Brizola

O PDT é um partido grande, um dos mais notórios do país e possui uma força nas cidades que é mais representativa do que sua presença nos poderes estaduais e federal.
Desde a sua fundação, através de um dos ícones da política de esquerda no Brasil, Leonel Brizola, o PDT obteve destacada posição no cenário político nacional. Mas e aqui na província do Rio Grande do Sul?
Bem, hoje o PDT possui 5 senadores, nenhum do RS. Possui 17 deputados federais, sendo que 3 são do Rio Grande. Na Câmara Estadual, são 7 cadeiras pedetistas em 55 deputados. O partido ainda conta com 2 governadores.
De 2008 para 2012 o PDT perdeu em torno de 5% dos prefeitos em todo o Brasil, porém aqui no RS, o PDT tem 70 prefeituras e cresceu em relação a 2008.
Bem depois de tanta história e estatística, vou chegar no ponto.
O PDT diz que vai ter candidato a governador. Será que terá também para presidente? Não sabemos. Mas uma coisa é certa. Um partido como o PDT precisa ser mais inconformado com o carguismo. A impressão que se tem do PDT é que o importante é ter prefeituras e o governo do Estado fica pra outra hora. Sempre com campanhas apáticas, pouco se vê nas suas propostas que possa dar uma expectativa de que algo novo surgirá.
Já faz tempo que o PDT se apoia no muro, se ganha a esquerda eles estão no governo, se ganha a direita, também. Participar só por participar não contribui, mas se o PDT vier com um projeto que resgate suas premissas iniciais, quem sabe surja um bom embate para 2014?
Acho que partidos como PDT, PMDB, PP, PT, PSDB podem, eventualmente, unir forças em torno de um projeto, mas não podem se revezar em cargos quando o outro ocupa o cargo principal.
Vejo o PDT como uma força esquecida. Se o governo vai mal, a culpa é do partido principal, se vai bem eles fazem parte do projeto. Espere aí! O PDT é mais do que isso, ou deveria ser.
Esperamos que o PDT venha com algo novo (mesmo que seja antigo) para propor ao Estado e, quem sabe, até para o país, honrando a trajetória de Brizola. Espero que possamos ver uma campanha com IDEIAS e IDEAIS, com clareza de propostas e uma perspectiva nova na política. Se o PDT vier mesmo para o embate sozinho, como ameaça, que venha para fazer diferença e não ser MAIS DO MESMO.

HELIO BOGADO

VÍTOR ANDRÉ DA SILVEIRA DUARTE